“A rodovia está linda! Eu vim de Aracaju para cá e é outra realidade, nem parece a mesma pista, ficou tudo maravilhoso, estava precisando demais, estamos em outra realidade agora”. A comemoração é da moradora do Povoado Alto do Cheiro, do município de Riachão do Dantas, Território Centro Sul de Sergipe, Aparecida de Jesus Santos. A rodovia a qual ela se refere é a SE-170, no trecho que liga o município dela, Riachão, à Lagarto.

Uma obra realizada pelo Governo de Sergipe, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade (Sedurbs), através do Departamento Estadual de Infraestrutura Rodoviária de Sergipe (DER), que tem a recuperação já como uma realidade. A obra, inserida no Pró-Rodovias, programa que integra o Avança Sergipe, tem 18,9 km de via e investimentos no valor de R$ 10.960.425,92, provenientes do Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento voltado ao Setor Público (Finisa).

Esta rodovia foi construída em 1990, essa é a primeira recuperação de todo o trecho da SE-170 entre os dois municípios, a conclusão da obra veio melhorar a qualidade de vida dos moradores da região. Daniele Santos Souza compara as duas realidades e está feliz com o resultado. “Antes tinha muito buraco, estava cheio de lama, tinha muito acidente, hoje nem parece a mesma rodovia, está ótima” disse.

Segundo o secretário estadual do desenvolvimento urbano e sustentabilidade, Ubirajara Barreto, a obra atende um anseio da população e vai trazer desenvolvimento para Sergipe. “A revitalização da rodovia possibilitará inúmeros avanços na economia e proporcionará conforto, segurança e agilidade aos condutores que nela trafegam diariamente, facilitando o escoamento da produção agrícola, de carga e pecuária entre os municípios vizinhos e também para a Bahia, encurtará distâncias e viabilizará o deslocamento interestadual”, enfatiza.

Para o engenheiro fiscal da obra, Pedro Valeriano, a via está praticamente concluída, faltando apenas alguns acabamentos e já conta com sinalização. Entre os serviços executados estão a revitalização de todo o asfalto antigo, serviços de drenagem e terraplenagem, pavimentação asfáltica, implantação de meio-fio em concreto em alguns pontos e sinalização vertical e horizontal, em toda a sua extensão, atendendo ao novo padrão estabelecido nas rodovias estaduais, com seis metros de pista de rolamento, cada uma com três metros de largura e dois metros de acostamento, um para cada lado da via.

Última atualização: 30 de novembro de 2021, 12:26 PM