Um jacaré-de-papo-amarelo (Caiman latirostris) de 12 anos de idade, pesando 12,3 Kg e medindo 1,32 metros, que havia sido resgatado por uma equipe de fauna da Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema) em um centro de distribuição de uma rede de supermercados, às margens da BR 235, no município de Nossa Senhora do Socorro, foi reinserido na natureza após ter passado por cirurgia e ficado em quarentena pós-operatória.

Segundo o médico-veterinário da Adema, Daniel Allievi, na ocasião do resgate foi observado uma peculiaridade no animal. “Ao capturarmos o réptil notamos que ele possuía uma neoformação na base da cauda. Como mantemos uma parceria com o departamento de Medicina Veterinária do Campus do Sertão da Universidade Federal de Sergipe, em Nossa Senhora da Glória, o encaminhamos para lá a fim de que ele fosse avaliado minuciosamente”, explicou.

Daniel Allievi destacou o processo pelo qual o bicho passou. “Com o auxílio do médico-veterinário e professor do curso de medicina veterinária do Campus do Sertão, Vitor Fernando Santana Lima, que é especialista em animais silvestres, foi realizada uma cirurgia para a extração, e, após a análise patológica, constatou-se que tratava-se de um tipo raro de tumor”, frisou.       

O médico-veterinário da Adema revelou o procedimento pós-cirúrgico feito no réptil. “No local da cirurgia foi realizado um método inovador e nunca antes executado, em que foi utilizado um enxerto biológico com pele de tilápia (Oreochromis niloticus), a fim de agilizar o processo de cicatrização. O resultado foi satisfatório, e, posteriormente o réptil foi encaminhado ao Centro de Tratamento de Animais Silvestres (Cetas), localizado no Parque da Cidade, onde permaneceu em quarentena pós-operatória, recebeu tratamento clínico, e, após estar apto e saudável, foi posto à soltura em área de reserva ambiental”, ressaltou.

Última atualização: 30 de novembro de 2021, 09:42 AM