As obras de construção da rodovia no acesso 017 da SE-466, no Trecho Sul entre a BR 101 e o Povoado Rita Cacete, no município de São Cristóvão, no Território da Grande Aracaju, distante 27 km da capital sergipana prosseguem com a execução dos trabalhos com frentes variadas de serviços.

Executada pelo Governo de Sergipe por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade (Sedurbs), tendo Departamento Estadual de Infraestrutura Rodoviária de Sergipe (DER), a intervenção corresponde a pavimentação asfáltica de 3,97 km de extensão, atendendo ao padrão estabelecido nas novas estradas estaduais, com nove metros de largura, sendo seis de pistas de rolamento e três de acostamento, além do completo sistema de drenagem pluvial e sinalização horizontal e vertical.

Com investimentos de R$ 5.560.519,30, a obra integra o Pró-Rodovias, que por sua vez faz parte do Avança Sergipe, criado pelo Executivo Estadual para promover a aceleração econômica afetada pela pandemia da Covid-19 e que já apresenta bons frutos nos oito territórios sergipanos, com algumas rodovias já reestruturadas e muitas outras com as obras em andamento.    

Os serviços   

De acordo com o secretário estadual do desenvolvimento urbano e sustentabilidade, Ubirajara Barreto, as atividades começam a ganhar celeridade. “Por se tratar de uma área que possuía mata virgem em alguns trechos, com as devidas licenças dos órgãos ambientais fizemos a remoção de algumas árvores, ações estas indispensáveis para a construção da rodovia, implantamos os bueiros metálicos e no momento dezenas de profissionais dão continuidade aos serviços de drenagem e execução de terraplenagem”, explica.

Segundo Ubirajara Barreto, a rodovia promoverá diversos benefícios aos moradores da localidade e adjacências. “O Povoado Rita Cacete possui pouco mais de quatro mil moradores e a via é um importante meio de acesso à BR 101, bem como à algumas indústrias nas imediações e também ao município de Itaporanga D’ajuda, encurtando assim o tempo de deslocamento e facilitando o transporte de cargas e o escoamento de produtos da região”, afirma.

Última atualização: 9 de março de 2022, 15:20 PM