A fim de minimizar os transtornos aos condutores que trafegam pela Rodovia SE-100, o Governo de Sergipe, por meio do Departamento Estadual de Infraestrutura Rodoviária de Sergipe (DER) está realizando reparos   sobre a pista de rolamento e em uma das cabeceiras da ponte construtor João Alves, que separa a capital sergipana do município da Barra dos Coqueiros.

Os trabalhos iniciados na manhã desta terça-feira, 28, consistem em paliativos emergenciais nas juntas de dilatação sobre o vão da ponte, bem como na execução de tapa-buraco e regularização na cabeceira no trecho do município da Barra dos Coqueiros.

Segundo o Diretor-Presidente do DER, Anderson das Neves, a manutenção geral das juntas de dilatação será executada em algumas semanas. “Já concluímos o processo licitatório para os serviços, porém, a empresa vencedora do certame está no aguardo dos insumos para iniciar os trabalhos, uma vez que parte deles vêm de fora do país, e, tão logo ela os receba, a obra será iniciada. Contudo, já fizemos os reparos nas quatro juntas do vão da ponte, desobstruímos um espaço que propiciou o acúmulo de águas pluviais em uma das cabeceiras e ocasionou o surgimento de borrachudos. Estamos no processo de execução de tapa buraco, e, posteriormente faremos a regularização do trecho danificado”, explica.

Anderson das Neves ressalta que o desgaste das juntas é uma situação comum nesse tipo de obra. “As juntas são elementos que compõem a superestrutura de pontes e viadutos em seu vãos e possuem a função de absorver os movimentos ocasionados pelas dilatações, garantindo mais flexibilidade à obra, uma vez que o concreto e o metal dilatam com o calor e contraem com o frio. Assim, é natural que elas se desgastem com o passar do tempo, sobretudo em pontes com grande movimento e onde ocorre tráfego pesado, situação que se aplica à ponte Aracaju/Barra. No entanto, vale frisar que a situação atual é atípica, uma vez que o DER está sempre recuperando-as antes mesmo que elas se desgastem por completo, todavia, ainda não o fez desta vez por conta da demora na entrega dos insumos para a realização dos trabalhos”, enfatiza.

Última atualização: 28 de junho de 2022, 16:53 PM