Ao contrário de 2018, quando iniciou no dia 22, por conta da posição angular e astronômica, a primavera deste ano iniciou às 4h50 da manhã de hoje, 23, e prossegue até o dia 21 de dezembro, com muita circulação de ar, chuvas e trovoadas em todos os territórios sergipanos e temperaturas moderadas, com clima bastante ameno.

Segundo o meteorologista da Superintendência Especial de Recursos Hídricos e Meio Ambiente (SERHMA), Overland Amaral, a estação este ano será diferente em relação a 2018. “Já concluímos uma previsão climática e a primavera será dentro da normalidade, especialmente para as nossas regiões e, não havendo a interferência de fenômenos que interferem no clima como o El Niño, ela vai  se dar de forma flúida, sendo que no final de setembro e início de outubro as chuvas se estabelecerão com mais frequência no Nordeste e aqui no Estado de Sergipe", explica.

O profissional acrescenta que a ausência do fenômeno favorecerá a estação climática. “Sem o El Niño, não haverá obstáculo para provocar a incidência que altera toda a circulação de ar na América do Sul, pois, quando ele está presente, bloqueia o aumento das massas de instabilidade para provocar a chuva. Com a sua ausência, a primavera ficará dentro da normalidade, tendo mais incidências de chuvas em relação ao ano passado, que foi um ano extremamente seco, uma vez que estávamos sob o efeito dele. Logo, teremos uma estação afável, ventilada, com bastante luminosidade, convidativa para o lazer ao ar livre, e turismo em contato com a natureza", detalha.

Safra, chuvas e temperatura

Ainda de acordo com Overland Amaral, as chuvas ocorridas durante o final de outono e o inverno favoreceram a economia e darão mais estabilidade a agricultura nos próximos meses. “As chuvas no litoral e interior foram acima da média de tal forma que o reflexo delas se deu no armazenamento de água em diversos açudes e nas barragens (Jabiberibe, Dionízio Machado, Jacarecica, Cajaíba, Poxim). Essas condições fizeram com que se armazenasse muita água, sendo bastante favorável para os recursos hídricos, bem como para a agricultura que é o carro chefe da economia no setor primário, especialmente com a cultura do milho, cujos maiores produtores (Simão Dias,  Carira, Frei Paulo e Nossa Senhora da Glória) terão uma excelente safra", exemplifica.

O meteorologista ressalta que por conta da ausência do El Niño, o período chuvoso alcançará todo o Estado e os próximos meses serão de estabilidade. “As chuvas ocorrerão em todos os territórios, sendo que esse sistema que vem do Atlântico, entrará para o Oeste, Leste e Noroeste do Estado, porém, será mais concentrada na região litorânea, central e, possivelmente em menor ocorrência no semiárido, de forma periódica. Com o acúmulo de água existente e as futuras chuvas desta estação, o verão será menos prejudicial para os recursos hídricos. Estamos em um ciclo mais positivo e sem o El Niño, que é o principal  fenômeno que provoca a seca na região Nordeste e em Sergipe, até o verão será  favorecido e, isso terá uma sequência não apenas nos seis futuros meses, mas possivelmente nos próximos dois anos", revela.

Sobre as temperaturas da primavera, Overland Amaral diz que elas serão moderadas. “No início ela terá as características do inverno, com as mínimas que caem sensivelmente e as máximas não se elevam tanto. Nas últimas semanas da estação, quando ela assume a característica do verão, as temperaturas se elevarão, no entanto, não serão abafadas e mais agressivas, porque teremos mais circulação e isso amenizará a sua elevação", conclui.       

A primavera

A primavera tem a luminosidade como sua característica fundamental, porque o sol entra em equinóceo no Hemisfério Sul, fazendo com que os dias sejam tão longos quanto às noites. Esse fator ocasiona maior florescimento, porque estimula a fotossíntese das árvores e plantas, daí vem a sua maior floração e por isso considera-se a estação das flores e símbolo para as mulheres. Um dos símbolos da primavera é uma árvore típica da flora brasileira, o ipê. Por conta da umidade do solo após o inverno,  ele está em todas as zonas florísticas, desde a perenifólea, sub-perinifólea, subperinifólea-cadocifólea e a caatinga, florescendo nessa época do ano em todos os territórios. 

  Fotos


Última atualização: 23 de setembro de 2019, 18:23 PM